domingo, 12 de fevereiro de 2017

Amigos para sempre - Poema de Carlos Adriano Santos


 "Amigos" 
 Eles se parecem tanto comigo 
Num banco de praça ou no metrô 
Não importa a sua raça 
O que importa, é o seu ser cobertor 
As vezes inalando fumaça 
Viajando num disco voador 
Dividindo a sua caça 
Imprimindo palavras de amor no corredor 
Ah, amizade que me invade até o céu 
Que me mostra toda a verdade 
Despertando a capacidade de enxergar além dos véus 
Me dotando de muita coragem 
Para seguir a viajem em meu barquinho de aluguel 
A vida não tem graça quando estamos sozinhos 
É um deserto cheio de carcaças espalhadas pelo caminho 
Olhando pela vidraça, só existem plantas com espinhos 
E o que nos levanta, é o amigo estendendo a sua mão com carinho 

 Poema de Carlos Adriano Santos


Nenhum comentário:

Postar um comentário