terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Quando tudo não diz nada - Crônica de Carlos Adriano Santos


Quando tudo não diz nada

É tanta coisa escrita
Uma verdadeira salada mista
Frases e fotos
Fases e terremotos
Tecidos rotos
Expostos em páginas de revista
Procuro algo para me socorrer
Carinho, afago
Luzes que possam se acender
Mas não encontro nada
Somente futilidades
Imagens que são manipuladas
Configuradas para satisfazer
Estampadas na capa
Hipnotismo em massa
Olhos que não podem ver
Milhares de pessoas
Seguindo o mesmo caminho
Canção que o refrão que entoa
Pede para não cantar sozinho
Notas que seguem a direção do vento
Que medem a intenção do coração
Através do pensamento
Que vagam sem saber onde estão
Não param nem sequer por um momento
Clique aqui para ver a luz do dia
Mande e-mail e encontre companhia
Compartilhe este momento de alegria
Atrás dos teclados
A cadeira pode estar vazia
Crônica de: Carlos Adriano Santos




Nenhum comentário:

Postar um comentário